Interrupção de chamada

Confira o teste entre 2 rivais: Twister 2006 e Fazer 2006

A maioria dos compradores de motos 250 cilindradas utiliza o veículo para o lazer e não para o trabalho. Entre os motoboys, esses modelos são raridades. Avaliamos a Fazer, da Yamaha, e a Twister, da Honda.

Apesar das muitas mudanças no design da Twister, a Fazer venceu o duelo pelo seu conjunto. Melhor dirigibilidade, baixo consumo e melhor arrancada são alguns pontos positivos da vencedora.

Nos testes realizados, as duas versões se mostraram bem atraentes. Poucas foram as diferenças. A moto da Yamaha possui mais arrancada, mas a velocidade final mais alta da Twister ficou evidente.

A Yamaha chegou a 140 km/h, contra 150 km/h da concorrente.

twister 2006

A Fazer tem boa disposição dos comandos de punho e design avançado. Além disso, ela é boa de curva e ágil no trânsito complicado do dia-a-dia. O conjunto possui ainda vários equipamentos de série e segurança, como injeção eletrônica, freio a disco na dianteira, rodas com cubos ventilados e partida elétrica.

O equilíbrio entre a função esportiva e o conforto com o desempenho equivalente, propagado pela Yamaha, é facilmente observado ao pilotar a Fazer.

Vale ressaltar que o modelo foi desenvolvido exclusivamente para o Brasil, mas por se tratar de um projeto inédito da empresa, já atrai o desejo de compra por alguns países.

Já a Honda Twister teve grandes avanços em relação à versão 2005.

A frente, por exemplo, está mais leve, o que permite melhor dirigibilidade. O design merece destaque, mas nada comparado à cara mais robusta da Fazer. Painel mais bonito e manutenção um pouco mais barata que a do modelo Yamaha são outros pontos positivos.

yamaha fazer 2006

Enfim, o design do modelo Yamaha é mais atraente do que o da Honda. O desenho do tanque de combustível é bonito, assim como as rodas de alumínio com três raios duplos (dianteiro MT 2.15 x17 e traseiro 3.00 x17).

O para-lamas traseiro é agregado ao cobre corrente. Também chama a atenção o desenho do silencioso que abriga o catalisador. Seu desenho dá sensação de volume e aparência encorpada. O assento comporta duas pessoas com muito conforto.

Vista de frente, ela mostra o painel inclinado para o piloto, farol com boa luminosidade (35/35W) e piscas em a forma de gota, enquanto que a traseira é integrada em um bloco óptico com lanterna, luz de freio e piscas de ótima visualização.

O modelo 2006 da Honda ganhou um banho de loja e está com um visual sofisticado e moderno, ressaltado pela cor cinza escura aplicada ao motor e pela cor grafite presente nas rodas de alumínio.

Os defletores laterais foram redesenhados e possuem novas entradas de ar, enquanto a rabeta ficou mais afilada e esportiva. O conceito mais limpo da motocicleta, tendência mundial no segmento de duas rodas, é evidenciado pela ausência de carenagem e motor exposto.

Reforçando a imagem mecânica e esportiva, as tampas laterais pintadas na cor do motor simulam parte do chassi e se interligam ao suporte dos pedais de apoio do piloto e do garupa. A esportividade do modelo também é favorecida pelo escapamento de grande volume, pelos pára-lamas com traços aerodinâmicos, pelos pneus largos com desenho esportivo e pelas rodas.

Potência – Twister e Fazer

O fato de ter injeção eletrônica torna a motocicleta da Yamaha muito mais inteligente, o que resulta no funcionamento muito eficiente do motor, tornando a Fazer 250 mais econômica, em razão da melhor queima do combustível.

O radiador de óleo melhora a capacidade de arrefecimento do motor, um monocilíndrico quatro tempos de 249 cc e comando de válvula simples no cabeçote. Ele desenvolve 21 cv de potência a 7.500 rpm e 2,10 kgf.m a 6.500 rpm, com pistão forjado e cilindro revestido de cerâmica dispersiva de calor.

Já a Honda Twister conta com um motor DOHC (Double Over Head Camshaft) com duplo comando de válvulas no cabeçote, de 249 cm3, monocilíndrico, quatro tempos, com quatro válvulas e arrefecido a ar.

Desenvolve potência máxima de 24 cv a 8.000 rpm e torque máximo de 2,48 kgf.m a 6.000 rpm, que asseguram versatilidade na pilotagem urbana e desempenho superior nas estradas. Tanto que, no teste de velocidade final, o modelo superou a concorrente.

Nas lojas – Twister e Fazer

A nova Yamaha Fazer 250 está disponível nas cores cinza, vermelha ou preta, por R$ 10.450,00 ou em até 72 parcelas, por meio do Consórcio Nacional Yamaha.

O modelo da Honda está nas concessionárias nas opções vermelho metálico, prata metálica e preta. A CBX 250 Twister 2006 custa R$ 9.188,00, não incluindo despesas com frete e seguro (base Estado de São Paulo).

Reportagem: Diego Barbosa
Texto: Henrique Mioto
Da Agência HP Press

Ficha Técnica – Yamaha Fazer 250 cc

Categoria: Urbana / Estradeira
Motor: 4 tempos, SOHC, refrigerado a ar com radiador óleo, 2 válvulas
Potência máxima: 21 cv a 7.500 rpm
Torque máximo: 2,10 kgf.m a 6.500 RPM
Sistema de ignição: TCI
Bateria: YTX7L-BS, 12V 6 Ah, selada
Sistema de partida: Elétrico
Capacidade do tanque: 19,2 litros
Transmissão: engrenagens
Suspensão dianteira: garfo telescópico
Suspensão traseira: Monoamortecida com link
Freio dianteiro: 100/80 17 M/C 52S
Freio traseiro: 130/70 17 M/C 62S
Pneu dianteiro: 100/80 17 M/C 52S
Pneu traseiro: 130/70 17 M/C 62S
Chassi: Berço duplo de aço
Dimensões: (C x L x A) 2.025 mm X 745 mm X 1.060 mm
Peso seco: 137 kg
Cores: Vermelha, cinza e preta
Preço: R$ 10.150,00

Ficha Técnica – Honda Twister 250 cc

Categoria: Urbana / Estradeira
Motor: 249 cm³, DOHC, monocilíndrico, 4 tempos, arrefecido a ar, com radiador de óleo Potência máxima: 24 cv / 8.000 rpm
Torque máximo: 2,48 kgf.m / 6.000 rpm
Sistema de ignição: CDI (Ignição por Descarga Capacitiva)
Bateria: 12V – 6 Ah (selada)
Sistema de partida: Elétrico
Capacidade do tanque: 16,5 litros (reserva 2,5 litros)
Transmissão: 6 velocidades
Suspensão dianteira: Garfo telescópico com 130 mm de curso
Ssuspensão traseira: Mono amortecida com 100 mm de curso
Freio dianteiro: Disco de 276 mm de diâmetro e cáliper de pistão duplo
Freio traseiro: Tambor de 130 mm de diâmetro
Pneu dianteiro: 100/80 – 17 M/C 52S sem câmara
Pneu traseiro 130/70 – 17 M/C 62S sem câmara
Chassi: Berço semiduplo
Dimensões: (C x L x A) 2.031 x 746 x 1.057 mm
Peso seco: 139,7 kg
Cores: Preta, prata metálica e vermelha Metálica
Acessórios: Cavalete central
Preço: R$ 9.188,00 (base Estado de São Paulo), sem frete e seguro

google news2Quer receber todas as nossas notícias em tempo real?
Acesse nossos exclusivos: Canal do WhatsappeCanal do Telegram!

O que você achou disso?

Toque nas estrelas!

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.




Autor: Eber do Carmo

Fundador do Interrupção de chamada, com atuação por três décadas no segmento automotivo, tem 18 anos de experiência como jornalista automotivo no Interrupção de chamada, desde que criou o site em 2005. Anteriormente trabalhou em empresas automotivas, nos segmentos de personalização e áudio.

Interrupção de chamada Mapa do site